• 02
    ago

    Como fazer cães e gatos serem amigos e por que eles não se entendem?

    http://animallemundopet.com.br/como-fazer-caes-e-gatos-serem-amigos-e-por-que-eles-nao-se-entendem/
    by
    posted in Cães, Gatos

    Cachorros e gatos nem sempre se entendem e várias vezes isso ocorre por que o jeito como eles se comunicam é bastante diferente. Sabendo disso, elaboramos esse artigo para te explicar o que é necessário para fazer cães e gatos serem bons amigos ou, no mínimo, terem uma convivência harmoniosa?

    Como a evolução explica por que os cachorros correm atrás dos gatos

    Muitas pessoas quando pensam em cachorros juntos com gatos imaginam o primeiro correndo atrás do segundo. E isso ocorre muito por conta da natureza dos dois animais. Os gatos são presas naturais e quando enfrentam algum perigo, geralmente fogem da situação para se manterem seguros. Já os cachorros, que são caçadores natos, instintivamente correm atrás de objetos em movimento, sendo que algumas raças apresentam isso de forma mais acentuada do que outras.

    Sendo assim, quando um gato e um cachorro se conhecem pela primeira vez, é comum o gato correr do perigo e o cachorro correr atrás. Isso não significa que eles não se gostam mas é a forma que os dois agem instintivamente a algo novo.

    Cachorros e gatos interpretam os mesmos sinais como coisas diferentes

    A razão mais comum que há desentendimento entre cachorros e gatos é que os dois usam as mesmas posturas corporais mas para passar diferentes mensagens. Sinais considerados amigáveis para um gato comumente são os mesmos sinais utilizados por cachorros para demonstrar agressividade. Por outro lado, vários cachorros que querem ser amigos de gatos também não são bem acolhidos.

    Por exemplo, quando o cachorro eleva a rabo e coloca as orelhas para frente, ele está dando um sinal de dominância e possível agressividade. Já o gato levanta o rabo dele para mostrar que ele tem boas intenções e quer brincar e é um dos sinais mais amigáveis que o gato pode oferecer para o cachorro.

    Como o vídeo abaixo mostra, quando um cachorro quer brincar, ele abana o rabo e, várias vezes, utiliza sinais de submissão. Quando ele vê o gato com o rabo para baixo e as orelhas para trás, ele interpreta isso como um sinal de que ele pode se aproximar. Porém, para gatos, essa linguagem corporal é um sinal de que ele pode atacar.

    Outro sinal é os olhos. Quando algo se aproxima de um gato, ele olha atentamente a esse objeto, mesmo quando ele não necessariamente considera aquilo uma ameaça e se mantêm alertas. Já o cachorro interpreta tal encarada como uma afronta e uma ameaça.

    Os dois animais acham que um está querendo brincar quando normalmente querem dizer outra coisa. Em alguns casos, a confusão é o suficiente para gerar um trauma e fazer com que um animal se estresse toda vez que interagir com a outra espécie. Em vários casos, o cachorro desenvolve um medo do gato e evita chegar perto.

    Como fazer cães e gatos a se darem bem

    Embora eles falem línguas diferentes, os cachorros e gatos podem aprender a conviver e entender os sinais uns dos outros. Aliás, um estudo analisa quais são são as condições perfeitas para que cachorros e gatos convivam bem na mesma casa.

    Normalmente, é mais fácil apresentar os animais quando os dois são filhotes mas é possível fazer a introdução mesmo depois de adultos. Os cachorros são animais que vivem em matilhas enquanto os gatos tendem a ser mais solitários e por esse motivo territorialistas.

    Sendo assim, quando o cachorro nunca teve uma experiência ruim com um gato, é mais fácil apresentar um gato a um cachorro do que vice versa. Isso por que o cachorro enxerga o novo gatinho como um potencial membro da matilha. Já o gato, que estabeleceu o seu território na casa, pode enxergar o cachorro como uma ameaça.

    Em casos em que um dos filhotes é adotado por um animal de outra espécie, não é incomum ele aprender a agir como o animal que o acolheu. Um filhote de gato que foi apresentado e criado por um cachorro, por exemplo, pode aprender a esperar os donos na porta de casa quando eles chegam. Alguns aprendem a pedir carinho na barriga e não é incomum ver o cachorro se lambendo como um gato e ver gatos correndo até a porta para pedir carinho aos donos como os cães.

    A verdade é que os donos cumprem um papel muito importante durante esse período de apresentação de um para o outro e de adaptação. Entender como eles se comunicam, o que é importante para cada um dos animais se sentir confortável e não forçar situações desagradáveis é um grande primeiro passo para criar uma relação harmoniosa entre essas duas espécies.

    Fontes:
    How to Speak Dog | Stanley Coren
    Foto principal: Pals por Jeffrey W. / CC BY 2.0

Comments